Anfíbios

Características:

Tegumento : desprovido de escamas mas com muitas glândulas, tendo a pele sempre úmida, o que facilita a respiração cutânea . Alguns, como os sapos , apresentam no corpo inúmeras glândulas de veneno, que no entanto ficam reunidas atrás do olho, na região dorsal. São as chamadas glândulas paratóides.
São animais pecilotérmicos, isto é, de temperatura variável.
São ovíparos, com fecundação externa, embora ocorra o encontro do macho com a fêmea. Este encontro é apenas excitatório.
Coração com três cavidades : 2 aurículas e 1 ventrículo.
Vivem na água quando jovens e na terra quando adultos, em geral.
Respiração braquial, pulmonar e cutânea.
Aparelho digestivo : boca, estômago, intestino, terminando numa cloaca.
Apresentam metamorfose, isto é, uma serie de transformações desde o ovo até adulto.
A fecundação dos anfíbios é externa na maioria, embora haja encontro sexual entre macho e fêmea. Após a fecundação, os ovos ficam protegidos por um cordão gelatinoso onde sofrerão divisões sucessivas para a formação de um embrião. Os ovos originam larvas com brânquias e cauda, chamadas GIRINOS. Aparecem as patas traseiras, depois as dianteiras. A cauda vai pouco a pouco desaparecendo. As brânquias são substituídas por pulmões e o animal esta apto a habitar a terra. Entre os sapos e rãs aparecem muitos que apresentam cuidado com a prole ( filhotes). As vezes o próprio macho é quem carrega os ovos no dorso.

Classificação dos Anfíbios

Ápodes - Possuem o corpo cilíndrico, desprovido de membros locomotores. Vivem enterrados na terra, como minhocas: Ex: cobra-cega.

Urodelos - Possuem cauda e quatro membros locomotores. Lembram muito um lagarto. Apresentam brânquia mesmo no adulto. Ex: salamandra

Anuros - Animais desprovidos de cauda, com quatro membros locomotores. Compreendem os sapos, as rãs, as pererecas.

| voltar |