Bactérias - Do metano as altas temperaturas

As bactérias - os procariontes - são os menores organismos e aqueles estruturalmente mais simples. Elas carecem de um núcleo organizado e de organelas celulares ligadas à membrana. As bactérias estão enquadradas nos reinos Eubacteria e Archaebacteria. Elas não se reproduzem sexuadamente, mas sim através de fissão. A maior parte de seu material genético será incorporada em uma única molécula circular de DNA - dupla fita, a qual se replica antes da divisão celular; freqüentemente, pequenos círculos adicionais de DNA - dupla fita, conhecidos como plasmídeos, também estão presentes. Exceção feita aos micoplasmas, todas as bactérias possuem parede celular rígida. Nas Eubacterias, esta parede é composta principalmente de peptideoglicano. Bactérias Gram - negativas, as quais apresentam paredes que não fixam o corante cristal violeta, possuem um espesso revestimento de lipopolissacarídeos sobre a camada de peptideoglicano, a verdadeira parede celular. Todas as bactérias são unicelulares, embora sua células possam estar ligadas uma às outras após a divisão celular, formando cadeias de células ( filamentos) ou outras estruturas multicelulares semelhantes. Os plasmodesmas são muito raros, ocorrendo apenas em algumas cianobactérias.
As Archaebacterias, que incluem os produtos de metano, diferem das Eubacterias na composição de sua parede celular, na seqüência de bases de seu RNA ribossômico e em outras características. Elas sobrevivem em raros ambientes, que lembram aqueles existentes no início da história da Terra. As Archaebacterias são muito mais similares, em algumas características fundamentais, aos eucariontes do que à Eubacteria.
Entre as bactérias, a maioria das espécies é heterotrófica; assim como os fungos, elas atuam como decompositores no ecossistema mundial e são exatamente abundantes. Como um grupo, as bactérias são, sob o aspecto metabólico, extremamente versáteis; além de heterotróficas, existem as bactérias fotossintetizantes ( fotoautotróficas ) e quimioautotróficas. Algumas bactérias são areóbias, outras são anaeróbias obrigatórias, e ainda outras são anaeróbias facultativas. Alguns gêneros desempenham papéis importantes no ciclo do nitrogênio, enxofre e carbono. Muitas bactérias são patógenos importantes, tanto para plantas como para animais. Um grupo distinto de bactérias, os micoplasmas, que não possuem parede celular e são bastante pequenos, inclui muitos organismos causadores de doença.
Bactérias fotossintetizantes podem ser classificadas em pelo menos 5 (cinco) grupos diferentes, dois dos quais, as cianobactérias e Prochloron, contêm clorofila a, a mesma molécula que ocorre em todos eucariontes fotossintetizantes. Parece evidente que as bactérias estão envolvidas na origem simbiótica dos cloroplastos. Nos primórdios da história dos eucariontes, um evento simbiótico semelhante a este envolvido na origem dos cloroplastos parece Ter dado origem às mitocôndrias; é provável que as bactérias púrpureas sem enxofre foram o grupo envolvido neste evento.

Bactérias quimiossintetizantes obtêm energia a partir da oxidação de moléculas inorgânicas. Alguns gêneros que oxidam proteínas e aminoácidos convertem o íon amônio a nitritos, e outros são capazes de converter nitritos a nitratos. Adicionalmente, cianobactérias, tanto simbióticos como de vida livre, conseguem fixar o nitrogênio atmosférico; cianobactérias filamentosas realizam o mesmo, dentro de células especializadas denominadas heterocisto, a partir das quais o oxigênio é eliminado. A maior parte da conversão do nitrogênio atmosférico em nitritos, entretanto, é feita por bactérias dos gêneros Rhizobium e Bradyrizobium, que formam nódulos nas raízes de plantas da família da ervilha ( Fabaceae e Leguminosae), e por actinomicetos que formam nódulos nas raízes de algumas outras plantas. Sem as bactérias, o ciclo do nitrogênio não ocorreria, e a vida na Terra, como se conhece, não seria possível.
As células bacterianas podem Ter a forma de bastão ( bacilos), esférica (cocos) ou espirila ( espirilos). Se a parede celular não se dividir completamente, após a fissão celular, as células - filhas podem agrupar - se em filamentos ou em massas sólidas. As bactérias podem apresentar flagelos e ser móveis; a rotação do flagelo movimenta as bactérias através da água. Elas também podem apresentar estruturas menores, em forma de bastão, conhecidas como fímbrias. Algumas bactérias movem - se por delizamento.

FONTE: BIOLOGIA VEGETAL - PETER H. RAVEN, RAY F. EVERT & SUSAN E. EICHHORN EDITORA GUANABARA KOOGAM, 1996 - 5ª ED.

| voltar |