Baleias, Balenotterídeos e Cachalotes

Nomes científicos:Família Balenidi (3 generos - 4 espécies), Balenotteridi (2 gen. - 6 sp.), Escrictidi (1 gen. e 1 sp.), Fiseteridi (2 gen. - 3 sp.).
Inglês:

Francês:

Great Whales and Sperm Whale.

Baleines, Balénoptères et Cachalot.

Classificação (Lista Vermelha UICN)"EN" (em perigo de extinção), 4 espécies (1)

"VU"(vulneráveis), 2 espécies (1)

"LR" (a menor risco), 3 espécies (1)

Distribuição originária:

Distribuição atual e consistência:

Todos os Oceanos e os mares do Mundo.

Distr. como acima, mas populações muito reduzidas



Dados sobre a BIOLOGIA

Os poucos fósseis disponíveis nos dizem que os cetáceos descendem de mamíferos terrestres: se evoluíram em aquáticos e perderam a pele, mas respiram ar com os pulmões, sua cria nasce por parto e é amamentada. As suas narinas estão bem naa cabeça para poderexpirar e inspirar sem interromper o nado. O corpo é afilado: órgãos reprodutores, glândulas mamárias e orelhas são internas. O rabo, forte e musculoso, tem dois lobos horizontais (nos peixes são verticais), os artros anteriores se transformaram em nadadeiras que servem para virar e estabilizar o animal.

MISTICETI E ODONTOCETI A Ordem dos Cetaceos compreendem duas Sub-Ordens: Misiticeti (com Barbatanas) e Odontocetos (com dentes). Os primeiros incluem as baleias verdadeiras: a baleia da Groelândia, as baleias Francas e Austrais e a pequena baleia Pigmeia (cerca 5 m); as balenotteras: azul, comum, boreal, de Bryde, menor, e a megattera; além da baleia Cinza (do Pacífico) que forma um grupo próprio. Os Odontoceti incluem as cachalotes e duas espécies de cogia (o cachalote pigmeu), e 5 familias de pequenos e médios Cetáceos com outras 60 espécies (Golfinhos, Focas, Orcas, etc. e golfinhos de água doce). Os Misticeti se distinguem pelo particular sistema de filtragem do alimento, constituído por barbatanas, que são largas lâminas de uma substância dura e flexível (queratina), fixadas no maxilar superior do animal. A borda interna das barbatanas (longas 4,5 m na baleia da Groelândia, 1 m na Baleia Azul, 30 cm na Baleia Pigmeia) é pregueada, e permite a saída da água da boca enquanto retém o alimento. Este sistema é necessário porque baleias e balenottere se nutrem de pequenos crustáceos, e especialmente do "Krill", camarões do gênero Euphasia, che se encontram em enormes quantidades nos Oceanos Ártico e Antártico.

A Baleia Azul (Balaenoptera musculus) ("EN") (1) é o maior animal que viveu no globo terrestre. Pesa mais que 30 elefantes, que três Dinossauros já existentes ou de 2000 pessoas. Seu coração pesa 550 kg, o fígado pesa uma tonelada, a lingua 350 kg, seu comprimento pode ser superior a 30 m (3 vagões ferroviários) e pesar mais de 150 toneladas a maior, capturada em 1926, media 33,3 m; a mais pesada, foi morta em 1924, dizem que chegava as 200. Preferida das frotas balneárias da primeira metade do século, a Baleia Azul foi quase exterminada, sendo colocada sob proteção no final de 1967. A sua consistência pode ser hoje de menos de 2.500 esemplares (1) máximo 5.000 (1), enquanto antes que se iniciasse a caça intensiva eram cerca 250.000.

A Balaenoptera physalus ("EN") (1) é por grandeza o segundo animal: pode chegar aos 27 m e pesar 80-90 toneladas (no Mediterrâneo não superam os 20 m). É uma das baleias mais velozes e pode superar os 20 nós.

A Megaptera novaeangliae recebe o nome devido as longas nadadeiras peitorais, quase 1/3 do corpo (do grego "mega", grande, e "pteron", asas). É grande 15-16m, e é a mais acrobática das balenottere. Regularmente pula fora d'água e recai entre grandes marolas. Mas a mais notável característica é seu canto: um montoado de fascinantes grunhidos, gritos, lamentos e mugolii combinados em sequência repetidas que podem durar 30 minutos e mais. Nos restam cerca 20.000 (1).

A Cachalote (Physeter macrocephalus) ("VU") (1) não é uma baleia, porque tem dentes e pertence aos Odontoceti como os golfinhos. O macho pode superar os 20 m e chegar a 60 toneladas, as fêmeas são um pouco mais da metade (no Mediterrâneo não supera os 20 m e chega a 18 metros). É talvez o grande Cetáceo mais notado: "Moby Dick" era uma Cachalote. Caçado intensamente nos séculos XVIII, XIX e XX, é agora protegido quase em todo mundo. É reconhecível pela enorme testa e pelos grandes dentes brancos (40-60, só na mandíbula). Pode imergir mais fundo que qualquer outro maamífero marinho, além dos 3.000 m e até 3 horas e mais a procura do seu alimento preferido, os camarões gigantes que vivem no fundo do oceano. O Physeter macrocephalus caça com um sistema similar ao sonar, chamado "ecolocalização" , produzindo sons que batem a preda e retornam ao cetáceo para guia-lo atá a mesma. Na sua cabeça se encontra uma enorme quantidade (de 1 a 5 toneladas) de uma substância cerosa e transparente chamada "espermateca", usada em cosmética e como lubrificante. Outra substância procurada é o ambra cinza, encontrada no intestino da Cachalote, originada de restos de Cefalópodes ingeridos. Uma Cachalote pode ter até 60 até 60 kg de ambra, usada em perfumaria como fixativo.

A Balaenoptera acutorostrata ("LR") (1), 8-10 m e até 9 toneladas, é a menor, e é ainda muito numerosa (de 600.000 a 1.200.000) (1). Por isso é ainda caçada pelos Japoneses, Noruegueses (e Islandeses) que, aproveitam a discutida norma no regulamento da IWC, capturando uma centena por por ano para suposta atividade de "pesquisa".

A CAÇA AS BALEIAS

Os baleieros comerciantes tiraram proveito de quase todos os tipos de Cetáceos, levando algumas espécies e muitas populações perto da extinção, sobretudo depois da adoção do arpão explosivo disparado de um canhão (a partir de 1864) e dos navios "fábrica" impropriamente chamados factory ships. No entanto, o comércio internacional dos produtos de baleia, que era enorme, mesmo se atulmente diminuiu muito, não terminou por inteiro. E ainda existem hoje, substitutos naturais e sintéticos de todos os produtos dos grandes Cetáceos, a preços competitivos.

A COMISSÃO BALEIERA INTERNACIONAL

A caça aos grandes cetáceos é regulamentada pela comissão Baleiera Internacional (IWC=International Whaling Commission) constituída em 1946 pelos estados que praticavam a caça, e compreendem hoje os delegados de uma quarentena de nações (aquelas ainda beleieras, excluíndo a Islândia que saiu em 1993 e aquelas ex-baleieras). Foram unidas outra nações que nunca caçaram os cetáceos, mas desejam sustentar os esforços da comissão.

voltar