Equinodermos

Filo Echinodermata (Equinodermos), gr. echinos, ouriço + derma, pele.
Classe Stelleroidea - Asteroidea (Estrela-do-mar), asterias, asterina, solaster.

Classificação

Equinodermos. Simetria radial, corpo geralmente com 5 ambulacros (rádios), que possuem pés ambulacrários, alternados com 5 pés interambulacros (inter-rádios), ao redor de um eixo oral-aboral; sem segmentação; parede do corpo com epiderme sobre placas calcárias mesodérmicas que geralmente formam um endoesqueleto em forma de caixa, flexível ou rígido, com espinhos que se projetam ou bolsas baixas (ausentes em holotúrias);comumente com pedicelárias diminutas com mandibulas; celoma grande, geralmente subdividido em celoma perivisceral, sistema ambulacrário e sistema peri-hemal; sexos geralmentes separados mas iguais; larvas bilateralmente simétricas e de vida livre antes da metamorfose; todos marinhos. Cambriano a Rcente; cerca de 5.480 espécies existentes.

Características Gerais

INTRODUÇÃO - Estrela-do-mar. Corpo achatado, em forma de estrela pentagonal; 5 até 50 braços geralmente não nitidamente distintos do discol; endoesqueleto flexível com ossículos separados; espinhos e pedicelárias curtos; sulcos ambulacrais abertos, com 2 ou 4 fileiras de pés ambulacrários; madreporito aboral; superfície oral para baixo; estômago grande; geralmente predadoras. Cambriano a Recente; 1.600 espécies viventes e 300 fósseis.

MORFOLOGIA E FISIOLOGIA - O corpo consiste de um disco central e cinco raios ou braços afilados. Na superfície aboral há espinhos obtusos calcários, os quais fazem parte do esqueleto. Brânquias dérmicas que projetam-se da cavidade do corpo entre os espinhos para a respiração e excreção. O ânus encontra-se próxima ao centro da superfície aboral, a boca está no centro da superfície oral. Na ponta de cada braço há um tentáculo pequeno, o corpo é revestido pela epiderme.

HABITAT E HÁBITOS - As estrelas-do-mar abundam quase todas as costas marinhas, especialmente em praias rochosas e ao redor dos pilares dos portos. Várias espécies vivem desde as linhas de marés até as profundidades consideráveis na areia e no lodo. Habitualmente são forçadas a desenvolver força extraordinária para abrir a concha das ostras. Geralmente encontram-se em superfícies ásperas e verticais.

RELAÇÕES ECOLÓGICAS - Em geral todos os equinodermos são animais grandes e nenhum é parasita ou colonial. Praticamente todos tem hábitos bentônicos e são permanentemente presos ao fundo oceânico.

ALIMENTAÇÃO - A estrela-do-mar alimenta-se de moluscos, crustáceos e vermes tubícolas e outros invertebrados inclusive outros equinodermos. Algumas se alimentam de matéria orgânica em suspensão, animais pequenos e até mesmos peixes ocasionalmente, que são capturados pelos pés e levados até a boca. Estrelas que se alimentam de bivalves inserem seu estômago evertido dentro da concha. O estômago secreta muco e os cecos hepáticos produzem enzimas para digerir o alimento. Outras estrelas que não evertem o estômago, ingerem pequenos organismos inteiros diretamente para o estômago.

REPRODUÇÃO - Óvulos e espermatozóides são postos na água do mar, onde ocorre a fecundação. A clivagem é rápida e total, a invaginação produz uma gástrula que mais tarde vem a ser a larva bilateralmente simétrica, depois de 6 ou 7 semanas a larva se fixa a extremidade, que se torna um pendúculo. Logo após ocorre uma metamorfose, mas nenhuma parte é eliminada. Em algumas estrelas-do-mar os estágios larvais são abreviados e os jovens emergem como adultos em miniatura.

RESPIRAÇÃO - Brânquias dérmicas pequenas e moles projetam-se da cavidade do corpo entre os espinhos para a respiração. A respiração é feita pelos pódios e pela difusão de gases no sistema ambulacrário.

CIRCULAÇÃO - Inclui um anel nervoso ao redor da boca e cordões nervosos nos braços. Em cada braço há um cordão na epiderme, dentro do sulco ambulacrário; um par de nervos profundos internamente a essa epiderme e um cordão no peritônio, no lado aboral. Nervos diminutos estendem-se aos pés ambulacrários, epiderme e estruturas internas.

LOCOMOÇÃO - Para mover-se, o raio ou raios apontando em uma dada direção são ligeiramente levantados e os seus pés ambulacrários distendem-se para fora de 2,5 cm mais ou menos; estes aderem à nova superfície e então contraem-se, puxando o corpo para a frente. O animal pode movimentar-se em qualquer direção sobre uma superfície, mas, uma vez iniciada a locomoção, mostra ação coordenada dos braços e pés ambulacrários. O sistema responsável diretamente pela locomoção é o ambulacrário, em especial os ossículos que dão a rigidez necessária para permitir que os pés ambulacrários operem durante a locomoção.

DEFESA - O sistema peri-hemal não é ainda bem compreendido. Ele pode está envolvido na defesa do animal contra doenças e outros perigos. Na estrela-do-mar os ossículos crescem, e esses espinhos geralmente não são revestidos. A função dos ossículos é fornecer proteção aos sistemas internos.

| voltar