Esquistossomose

Moléstia parasitária causada pelo parasita do gênero Schistosoma, que tem como hospedeiro, enquanto em estado larvar, alguns tipos de caracóis, em geral moluscos planorbídeios, que vivem habitualmente em lagoas. Existem três espécies de esquistossomo: S. haemotobium, S. japonicum e S. mansoni, cada uma possuindo características próprias e causando doenças diferentes conforme a sua localização geográfica: esquistossomíase, bilharziose. O ciclo evolutivo do parasita compreende duas fases: há uma fase que ocorre no molusco, que é a fase larval. A segunda fase ocorre quando os parasitas são eliminados do hospedeiro intermediário, que é o planorbídeo, e penetram no homem que se banha em águas infectadas. A penetração provoca coceira no local por onde o parasita penetrou, razão pela qual os reservatórios destes são conhecidos como “lagoas de coceira”. O hospedeiro definitivo do Schistosoma é o homem. No interior da corrente sanguínea, o parasita deposita ovos causando lesões irreversíveis em órgãos fundamentais, sobretudo no fígado.Não há tratamento para a doença que, em sua fase crônica, pode levar à morte, mas alguns medicamentos são eficazes na fase inicial da doença. A doença é endêmica no extremo Oriente, no Brasil e no Egito. No Brasil a espécie que provoca a doença é o Schistosoma mansoni.

| voltar |