Purificação do Biogás

O Biogás é um gás combustível produzido nos digestores anaeróbios das estações de tratamento de esgoto e possui muitas aplicações, entre elas o uso como combustível nos próprios equipamentos da ETE. Entretanto, é necessário fazer uma purificação antes de sua utilização, pois o Biogás possui concentrações de H2S na faixa de 40 a 4000 ppm ou até superiores.

Quais as vantagens da remoção?
- Aumento da segurança: o H2S é irritante a 5 ppm, tóxico a 50 ppm e mortal a 700 ppm;
- A queima de H2S produz SO2/SO3 o que contamina o Meio Ambiente e provoca a "chuva ácida";
- O óleo lubrificante de motores de combustão interna que usam gás com H2S como combustível, é contaminado e a vida do motor é diminuída;
- Em caldeiras ou fornos, a combustão de gás com H2S pode gerar ácido sulfúrico que provoca corrosão do aço carbono e deterioração de economizadores e outros componentes .

Processo de purificação:
Há mais de 50 anos é muito comum o processo utilizando esponja de ferro (do inglês iron sponge).
Atualmente, um dos processos mais modernos e eficiente utiliza óxido férrico que é depositado sobre um suporte de cavacos de madeira por um método patenteado. O óxido, em contato com o H2S, reage formando sulfeto férrico, um sólido preto que fica retido no enchimento.
Após um certo período, usualmente 6 a 12 meses, todo o óxido é transformado em sulfeto e o enchimento perde sua capacidade de purificação. A regeneração, que utiliza um método patenteado, consiste em borbulhar ar no purificador cheio de água. O ar oxida o sulfeto e o enchimento regenerado fica pronto para entrar novamente em operação.
O tempo de regeneração é de 24 horas sendo necessárias outras 24 horas para resfriamento do enchimento. A regeneração utilizando ar e água é um dos aspectos relevantes do processo e objeto de patente específica. Ela evita a existência de pontos quentes e a possibilidade de ocorrer um contato ar-gás que poderia originar uma explosão.

Vantagens:
As principais vantagens do processo descrito, quando comparado com outros sistemas de abatimento de H2S, são:
- Não gera resíduos que precisem ser eliminados de forma contínua;
- Não requer produtos químicos como soda cáustica, vapor ou uma vazão contínua de água;
- O consumo de utilidades é praticamente zero: durante a operação não há bombas nem sopradores em funcionamento;
- Opera sem controles e sem mão de obra;
- Opera com segurança (sem mistura do gás com ar, sem aquecimento e sem componentes elétricos);
- O sistema é fabricado no Brasil sendo o enchimento o único componente importado.