Gimnospermas - O mundo da transição

As plantas com sementes consistem em cinco divisões com representantes atuais. Uma dessas, a de maior sucesso, é a das angiospermas ( divisão Anthophyta), caracterizada por um conjunto exclusivo de caracteres reprodutivos. As quatro restantes, menos especializadas, são chamadas coletivamente de gimnospermas.
Além da produção de sementes, todas as plantas com sementes portam macrofilos. Os pré - requisitos para formação da sementes incluem: heterosporia; retenção do único megásporo (ou, nas angiospermas, dos produtos da única divisão meiótica); desenvolvimento do embrião ou do espórofito jovem, dentro do megagametófito e tegumentos. Todas as sementes consistem em uma testa, derivada do(s) tegumento(s), um embrião e reserva armazenada, que pode ser transferida ao embrião antes da maturação da semente. Nas gimnospermas, a reserva armazenada é o próprio gametófito feminino haplóide.
As estruturas semelhantes a sementes mais antigas ocorreram em estratos do final do período Devoniano, cerca de 360 milhões de anos atrás. Os prováveis ancestrais das gimnospermas e angiospermas são os progimnospermas, um grupode plantas não - produtoras de sementes, que podem até Ter dado origem separadamente às pteridospermas e às samambaias. Entre os maiores grupos de gimnospermas extintas estão as variadas pteridospermas ( divisão Pteridospermophyta) e as cicadóideas ( divisão Cycadeoidophyta), que lembram as cicadáceas mas apresentam estróbilo bissexuado.
As gimnospermas viventes compreendem quatro divisões: Cycadophyta, Ginkgophyta, Coniferophyta e Gnetophyta. Seus ciclos de vida são bem similares: uma alternância de gerações heteromórficas com esporófitos grandes e independentes e gametófitos muito reduzidos. Os óvulos (megasporângios mais tegumento(s)) são expostos sobre a superfície de megasporófilos ou estruturas análogas. Na maturidade, o gametófito feminino da maioria das gimnospermas é uma estrutura multicelular com cários arquegônios. Os gametófitos masculinos desenvolvem - se como grãos de pólen. Os anterídios estão ausentes em todas as plantas com sementes. Nas gimnospermas, os gametas masculinos aparecem diretamente das células espermatógenas. Exceto nas cicadáceas e Ginkgo, que apresenta gametas flagelados (anterozóides), os gametas das plantas com sementes são imóveis.
Nas plantas com sementes, a água não é mais necessária para fornecer condições aos gametas de alcançarem a oosfera; ao invés disso, os gametas são conduzidos para as oosferas por uma combinação de polinização e formação de tubo polínico. A polinização nas plantas com sementes é a transferência do pólen do microesporângio para o megaesporângio. Subseqüentemente, um gameta do gametófito masculino (grão de pólen germinado) se une com a oosfera, que na maioria das gimnospermas é localizada no arquegônio. O segundo gameta aparentemente não é funcional ( exceto talvez em Ephedra) e se desintegra. Após a fecundação nas plantas com sementes, cada óvulo se desenvolve em uma semente.
As coníferas ( divisão Coniferophyta) representam o maior grupo e mais diversificado das gimnospermas viventes, com cerca de 50 gêneros e de 550 espécies. Elas dominam em muitas comunidades vegetais em todo mundo e incluem os pinheiros, abetos, ciprestes e outras árvores muito familiares em várias latitudes do Hemisfério Norte. As cicadáceas atuais ( divisão Cycadophyta) consistem em 11 gêneros e cerca de 140 espécies; são principalmente tropicais, das regiões mais quentes. As cicadáceas são plantas semelhantes a palmeiras com tronco e crescimento secundário. Há somente uma espécie vivente da divisão Ginkgophyta, Ginkgo biloba, que é conhecida somente através de cultivo. Os três gêneros da divisão Gnetophyta são os mais relacionados às angiospermas ( divisão Anthophyta), com as quais compartilham muitas características.

FONTE: BIOLOGIA VEGETAL - PETER H. RAVEN, RAY F. EVERT & SUSAN E. EICHHORN EDITORA GUANABARA KOOGAM, 1996 - 5ª ED.

| voltar |