Acidente e a Frustração do Salvamento

ENERGIA NUCLEAR

O fenômeno da radioatividade foi descoberto pelo físico francês Henri Becquerel em 1896, quando verificou que sais de urânio emitiam radiação semelhante à dos raios-X, impressionando chapas fotográficas e concluiu que, se um átomo tiver seu núcleo muito energético, ele tenderá a estabilizar-se, emitindo o excesso de energia na forma de partículas e ondas.

RADIAÇÃO - Energia que se propaga através da matéria ou do espaço em forma de onda ou partícula. A luz visível é uma forma de energia, assim como o calor que se propaga em forma de ondas de radiação infra-vermelha. Quando a radiação é capaz de ionizar o meio em que ela se propaga, ela é chamada de radiação ionizante.

MEIA VIDA -
Cada elemento radioativo se transmuta a uma velocidade que lhe é característica. Meia-vida é o tempo necessário para que a sua atividade seja reduzida à metade da atividade inicial. Alguns elementos possuem meia-vida de milionésimos de segundos, outros, de bilhões de anos.

A meia-vida do 92U238 é de 4 bilhões e 500 milhões de anos. Isso significa que desde a formação da Terra já passou o tempo de aproximadamente uma meia-vida do urânio. Na sua formação a quantidade de urânio presente na Terra era o dobro da atual. A atividade de 1g de urânio natural é de 7,6 x 10-7 Ci

A meia-vida do césio-137, produto de fissão do urânio é de cerca de 16 anos. Esse radioisótopo, que é formado em toneladas dentro de um reator nuclear, foi o causador do acidente de Goiânia. Como ele decai muito rápido, sua atividade é muito grande. No acidente apenas 19g de césio-137 foram suficientes para gerar toneladas de rejeitos radioativos e contaminar 297 pessoas, com 4 mortes. A atividade de 1g de césio-137 é de cerca de 87 Ci.


CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS

Na indústria alimentícia a radiação é utilizada para evitar que raízes ou tubérculos brotem durante o armazenamento (como é o caso de cebolas e batatas); para eliminar insetos dos grãos antes do armazenamento, ou ainda para preservar alimentos, inibindo ou destruindo as bactérias e outros microorganismo.

A radiação atuando sobre as substâncias alimentícias, vai ionizar alguns átomos e alterar a estrutura de moléculas vitais, provocando a morte de bactérias e microorganismos.

Dependendo do alimento, podem ocorrer certos problemas associados com a esterilização, como a mudança no sabor, na cor e textura. Em outros casos há a diminuição do conteúdo da vitamina.

Em setembro de 1976, em Genebra, uma comissão conjunta de três organizações: a Organização de Fomento e Agricultura (FAO), a Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA) e a Organização Mundial de Saúde (WHO), recomendou a aceitação incondicional de cinco alimentos irradiados: galinha, mamão, batata, morango e trigo; e propuseram a aceitação provisória de cebola, bacalhau e arroz.


CONCEITOS BÁSICOS

 
USINAS NUCLEARES - PRODUÇÃO DE ENERGIA

ACIDENTE RADIOATIVO EM GOIÂNIA

ACIDENTE NO SUBMARINO KURSK

BOMBA ATÔMICA - PROJETO MANHATTAN

CARTA DE ALBERT EINSTEIN

EFEITOS CAUSADOS PELA EXPLOSÃO DE UMA BOMBA


USINAS BRASILEIRAS - ANGRA I, ANGRA II E ANGRA III

 CICLO DO COMBUSTÍVEL NUCLEAR

REJEITOS RADIOATIVOS

 "A ENERGIA NUCLEAR PELA PAZ"