Vírus - São ou Não seres vivos ?

Os vírus são fragmentos não vivos de genoma, que evoluíram tanto a partir de bactérias como de eucariontes. Eles contêm RNA ou DNA, envolto por uma capa de proteína, ou capsídeo, e algumas vezes, também, por um envelope contendo lipídios. O tamanho dos vírus é comparável ao das grandes macromoléculas. Muitos são esféricos, com simetria icosaédrica ( 20 faces), e vários deles têm forma de bastão, com simetria helicoidal.
Os vírus são responsáveis por muitas doenças humanas e dos animais em geral, e também por mais de 1.000 tipos de doenças vegetais. Destacam - se entre elas, as que causam necrose e mosaico.
Os vírus não podem replicar - se fora das células vivas e parece que se originaram de fragmentos que se desprenderam do material genético tanto de bactérias como de eucariontes, os quais liberados, adquirem a capacidade de sintetizar um envoltório rico em proteínas e começaram a atuar dentro das células hospedeiras.
Os vírus de RNA podem funcionar como um RNA mensageiro nas células hospedeiras, ou de modo a dirigir a síntese de uma cadeia complementar de RNA, que age como molde para a produção de RNA viral. O vírus de DNA simplesmente competem com o DNA da célula hospedeira. Entre os vírus que causam doenças nas plantas, apenas dois grupos são constituído de RNA. As doenças virais, na sua maioria, são transmitidas de planta a planta por insetos nematóides. Dentro das plantas hospedeiras, os vírus podem movimentar - se de célula a célula, através dos plasmodesmas, ou disseminarem - se por distâncias maiores, através do sistema vascular.
Os viróides, que causam certas doenças vegetais, consistem em pequenas moléculas de RNA. Ao contrário dos vírus, os viróides carecem de envoltório protéico. Acredita - se que eles interfiram com a regulação gênica nas células hospedeiras nas quais eles ocorrem, principalmente dentro do núcleo.

FONTE: BIOLOGIA VEGETAL - PETER H. RAVEN, RAY F. EVERT & SUSAN E. EICHHORN EDITORA GUANABARA KOOGAM, 1996 - 5ª ED.

| voltar |